RSS

FESTIVAL DE WESAK DIA 04 DE MAIO

29 abr

OM MANI PADME HUNG em tibetano

Festival de Wesak, o Festival da Humanidade, o Festival da Boa Vontade

Este Festival é também celebrado como o Dia Mundial da Invocação. É o Festival do Espírito da Humanidade que aspira chegar a Deus e estar de acordo com Sua Vontade e a dedicar-se a expressar corretas relações humanas.

Nesta ocasião há oportunidade para que a energia conectada no Festival de Wesak possa se ancorar na consciência humana. Este é um Festival de Invocação, de aspiração básica em direção à fraternidade e unidade humana espiritual. Neste dia, a Grande Invocação é usada em toda a terra com significado e um propósito especial.

O Festival de Wesak, na época da lua cheia de Touro, representa um marco da dispensação da mais alta benção espiritual do mundo. Acontece um influxo sem precedentes de vida e de estímulo espiritual que serve para vitalizar a aspiração de toda a humanidade. A intuição de todos os buscam servir o Bem, o Belo e a Verdade (independentemente de sua fé ou herança espiritual) é estimulada por essa bênção espiritual.

Em Wesak pode-se visualizar a aspiração de todas as pessoas de boa-vontade sendo fundidas numa concentrada

invocação ao Buda, ao Cristo e a todos os Seres Iluminados no lado interior da Vida. É um tempo de dedicação, um tempo para firmemente nos mantermos na Luz, e acima de tudo, um tempo para nos aprofundarmos nas necessidades de nossos irmãos seres humanos e a necessidade de fornecermos um canal grupal por meio do qual as forças espirituais possam ser derramadas por todo o corpo da humanidade.

Durante o período da lua cheia, é dito que o Buda empodera Forças de Iluminação buscando contato com a humanidade. Numa cerimônia legendaria em um vale dos Himalaias Ele retorna à Terra, ano após ano, para abençoar um grupo unido de Seres Iluminados, a começar pelo próprio Cristo até o mais humilde discípulo.

movimento ritualístico dos participantes forma padrões geométricos na superfície do vale, absorvendo e gerando correntes de força espiritual que cria um canal preliminar para as potências que o Senhor O Buda vai trazer.

À medida que o momento exato da lua cheia se aproxima, uma elevadíssima expectativa e tensão se espalha entre todos os que ali estão reunidos. O momento da Sua aparição é caracterizado pelo Grande Silêncio, transbordante Um dos maiores serviços que podemos oferecer durante este ponto alto do calendário espiritual é nos alinharmos com o espírito do Silêncio no Vale de Wesak.

Podemos preparar para sustentar nossa conexão interna mesmo que estejamos no meio de atividades mundanas da vida diária. Mantendo em sustentação um silêncio interior, e  permanecendo como um observador imparcial, nós bem poderíamos imitar os “observadores silenciosos” dos paraísos, observando o fluxo de pensamentos e desejos à medida que eles passam através de nós, mas mantendo- nos separados deles, enquanto nos engajamos ativamente com as elevadíssimas energias dispensadas (emanadas) pelo Senhor O Buda.

Através da tensão silenciosa que nós geramos num crescendo até a lua cheia, colocamo-nos em contato não somente com a Alma, mas com o Espírito cuja Presença aguarda nosso contato e invocação. Desse modo nós podemos servir o “Grande Todo”. O retorno anual do Buda para abençoar todas as pessoas do planeta e para transmitir Sua mensagem de sabedoria, luz e amor é a evidência exterior e a garantia da divina orientação interna e revelação no atual ciclo da Terra.

A tônica para a meditação durante o Festival de Wesak é: “Eu vejo e quando o Olho está aberto, tudo é luz.” O Senhor Buda em sua existência terrena, reconheceu que existe no cerne da experiência humana uma energia, um potencial. Essa centelha é a nossa Divindade que não existe separadamente, pois é, em si mesma, a essência da própria Vida. É, sempre foi, e para todo o sempre será. E o ponto primordial da experiência humana é o despertar da consciência para essa Vida que habita em cada ser humano e dar-se a Ela, sem reservas, hesitação ou condições.

Quando o Buda se preparava para partir da Terra Ele disse: “Eu não sou o primeiro Buda que veio à Terra, nem serei o último. No tempo devido, um outro Buda surgirá no mundo, um Ser Abençoado, um Ser sumamente Iluminado. ” Como vamos conhecê-lo?” 

Buda foi perguntado.

“Ele vai ser conhecido como MAITREYA”, aquele cujo nome significa A GRANDE INVOCAÇÃO, o Mantran do Cristo

A GRANDE INVOCAÇÃO

Do ponto de Luz na Mente de Deus,

Flua Luz às mentes humanas;

Que a Luz desça à Terra.

Do ponto de Amor no coração de Deus,

Flua Amor aos corações humanos;

Que Aquele Que Vem volte à Terra.

Do Centro Onde a Vontade de Deus é conhecida,

Guie o Propósito as pequenas vontades humanas;

O Propósito que os Mestres conhecem e a que servem.

Do centro a que chamamos a raça humana,

Cumpra-se o Plano de Amor e Luz;

E que Ele vede a porta onde mora o mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder, restabeleçam o Plano na Terra.

Anúncios
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: